quinta-feira, 24 de julho de 2014

Opereta Convida: Espetáculo "Um Dia Ouvi a Lua", Cia. Teatro da Cidade, na V Mostra de Artes Cênicas Opereta


Um Universo de Histórias:
Um Dia Ouvi a Lua é resultado do projeto Universo Caipira – As Histórias que o Vale Conta, aprovado pelo Proac da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, em 2009. 

A montagem foi criada por meio de processo colaborativo entre dramaturgia, direção e atores, e utiliza técnicas da Narrativa e do Nô, teatro clássico japonês, enquanto ferramenta na concepção de cenas e na construção dramatúrgica. 

Inspirada nas canções Adeus, Morena, Adeus, Cabocla Tereza e Rio Pequeno, gravadas pela dupla Tonico & Tinoco, a peça revela três diferentes mulheres que invertem os valores machistas das narrativas dessas composições, conhecidas do cancioneiro popular brasileiro, recriando-as do ponto de vista feminino.



O que é a Cia. Teatro da Cidade?:
Criada em 1990, em São José dos Campos, a Cia Teatro da Cidade desenvolve um teatro que reúne busca de linguagem, rigor técnico, pesquisa continuada e montagem de peças que contribuam com a formação de público. Tornou-se uma referência nos estudos da Narrativa e do Nô, teatro clássico japonês, linguagens utilizadas há mais de uma década em suas montagens. 

Formada por seis profissionais, a companhia trabalha com diretores convidados como Eduardo Moreira (Grupo Galpão), Darcy Figueiredo, Moisés Miastkwosky, Atul Trivedi e Roberto Mallet, além de Claudio Mendel, fundador e integrante do grupo. 

A parceria com os grandes autores brasileiros Luís Alberto de Abreu (Maria Peregrina e Um Dia Ouvi a Lua) e Samir Yazbek (Almas Abaixo de Zero), para o desenvolvimento de processo colaborativo na dramaturgia, também se tornou uma característica forte do grupo. 

Por meio dessas parcerias e encontros, a Cia Teatro da Cidade busca um teatro que dialoga com o popular e o erudito, a tradição e a contemporaneidade, e o universal e o regional brasileiro. 

Considerada uma das companhias mais importantes do interior de São Paulo, já produziu 18 espetáculos, percorreu diversas cidades do país e conquistou mais de 100 prêmios em festivais e mostras de teatro no Brasil. 

Mantida por seus próprios integrantes e sem nenhum patrocínio público ou privado, a companhia também é responsável pela formação de boa parte de técnicos e atores que atua em São José dos Campos e cidades da região do Vale do Paraíba, além de vários profissionais que trabalham na capital paulista.


Principais Espetáculos da Cia. Teatro da Cidade: 
- O Pagador de Promessas (1991);
- Morte e Vida Severina (1992);
- Toda Nudez Será Castigada (1994);
- Prometeu Acorrentado (1995);
- Don Juan Tenório (1997);
- Maria Peregrina (2000);
- Toda Nudez Será Castigada (2007);
- Um Dia Ouvi a Lua (2010);
- Almas Abaixo de Zero (2012).


Luis Alberto de Abreu – Dramaturgia: 
É um dos mais importantes dramaturgos da América Latina e considerado um dos poucos nomes da dramaturgia brasileira que consegue fazer tão bem a ligação entre o popular e o erudito. Conta com mais de 40 peças teatrais – escritas e adaptadas – entre elas Bella Ciao, Borandá, O Livro de Jó, Rosa de Cabriúna e Auto da Paixão e da Alegria. Escreveu roteiros para cinema e para as minisséries Hoje é Dia de Maria (2005) e A Pedra do Reino (2006), ambas produzidas pela Rede Globo. Seus estudos sobre a narrativa dramática influência vários dramaturgos e grupos teatrais no Brasil. Um Dia Ouvi a Lua é o segundo texto escrito especialmente para a Cia Teatro da Cidade - em 2000, escreveu Maria Peregrina - no qual coloca a sua busca por arquétipos femininos e infantis que se contrapõem à hegemonia do herói guerreiro. 



Eduardo Moreira – Direção:
Fundador do Grupo Galpão, de Belo Horizonte (MG), tendo participado de todas as montagens da trupe tanto como ator, quanto como diretor (Um Molière Imaginário) e assistente de direção. Desde a fundação do grupo, tem sido responsável pela sua direção artística. À parte dos trabalhos com o Galpão, também dirigiu espetáculos no Galpão Cine 

Horto, além de parcerias com os grupos Dell’Arte de Blue Lake, da Califórnia (EUA), Clowns de Shakespeare, de Natal (RN), e com os mineiros da Cia. Malarrumada e o Grupo Maria Cutia de Teatro, entre outros. No cinema já atuou em produções como O Ano que meus Pais saíram de férias, de Cao Hamburguer, Batismo de Sangue, de Helvécio Ratton, Antes que o Mundo Acabe, de Ana Luiza Azevedo, além de ter atuado em curtas como O crime da atriz de Elza Cataldo, Rua da amargura de Rafael Conde e dirigido o curta-metragem Tricoteios.


Claudio Mendel – Codireção e Iluminação:
Um dos fundadores da Cia Teatro da Cidade e do Centro de Artes Cênicas (CAC) Walmor Chagas, o diretor, ator e produtor cultural também é responsável por todos os projetos desenvolvidos pelo grupo desde a sua criação. Já dirigiu mais de 30 espetáculos e foi responsável pela criação de luz de dezenas de montagens na companhia e em produções independentes. Foi o precursor do estudo da linguagem Narrativa no grupo com a montagem de Maria Peregrina de Luís Alberto de Abreu, que arrebatou cerca de 70 prêmios em festivais do país. 

Atuante na área teatral, desde 1970, tendo participado de forma significativa na criação de várias instituições culturais, como a Cooperativa Paulista de Teatro, em São Paulo, e a Fundação Cultural Cassiano Ricardo, em São José dos Campos. Foi presidente da Cotaesp (Confederação de Teatro Amador do Estado de São Paulo) e conselheiro da Confenata (Confederação Nacional de Teatro Amador) e fez curadoria de vários festivais nacionais de teatro. Em 2009, conquistou o título de cidadão da cidade de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, como reconhecimento ao seu trabalho no teatro paulista há mais de 30 anos.


Sinopse:
Um Dia Ouvi a Lua foi inspirada nas canções Adeus, Morena, Adeus (Piraci/Luiz Alex), Cabocla Tereza (João Pacífico/Raul Torres) e Rio Pequeno (Tonico/João Merlini), gravadas por Tonico & Tinoco, nas décadas de 50 e 60. A peça revela três diferentes mulheres que invertem os valores machistas das narrativas dessas composições, conhecidas do cancioneiro popular brasileiro, recriando-as do ponto de vista feminino. 

Adeus, Morena, Adeus conta a história de Beatriz que se apaixona por um violeiro no dia da Festa de São João e, abandonada por ele na estação de trem, retorna à mesma estação, agora desativada, na esperança de reencontrá-lo. Cabocla Tereza, já morta volta para esclarecer os motivos pelos quais abandonou o marido, seu assassino, e decidiu reviver um grande amor. S´a Maria do Rio Pequeno é a terceira personagem a narrar sua história. Apaixonada por Cipriano, ela abandona o pai e decide fugir com ele para Mato Grosso. 


Ficha Técnica: 
Texto: Luís Alberto de Abreu
Elenco: Adriana Barja, Ana Cristina Freitas, Andréia Barros, Jessica Lane, Vander Palma, Wallace Puosso
Codireção e iluminação: Claudio Mendel
Direção Musical: Beto Quadros
Assistente Direção Musical: André Braga
Orientação Acordeom: Kardec Gonzaga
Cenário e Figurinos: Leopoldo Pacheco e Ana Maria Bomfin Pitiu
Adereços: Leopoldo Pacheco
Pintura de Painel: Ana Maria Bomfin Pitiu, Giancarlo Ragonese e Lindsay Ribeiro
Pintura de Figurinos: Leopoldo Pacheco e Ana Maria Bomfin Pitiu
Maquiagem e cabelo: Leopoldo Pacheco
Preparação Corporal: Robson Jacquè
Montagem e Operação de Luz: William Alves
Costureiras: Claudia Savastano e Silvia Maria Gonçalves
Confecção de Adereços: Eunice Coppi
Confecção de Brinquedos populares: Benê dos Santos
Arranjos musicais: Ernani Maletta e Beto Quadros
Fotografias: Ciete Silvério e Carla Matsuda
Filmagens: André Delgado
Designer Gráfico: Wallace Puosso
Diretor de Produção: Vander Palma
Produção Executiva: Ana Cristina Freitas
Assessoria de Imprensa: Andréia Barros
Realização e Produção: Cia Teatro da Cidade e Cooperativa Paulista de Teatro
Direção Geral: Eduardo Moreira

Sobre o Serviço:
O quê?: Apresentação da peça teatral "Um Dia Ouvi a Lua"
Quando?: 26/07/2014
Que horas?: 20h
Quanto é?: Gratuito
Onde?: Pavilhão Antônio Massa (Praça de Eventos: Rua Avenida Antônio Massa, 150, Centro - Poá/SP)
A partir de que idade?: Livre


---
Associação Cultural Opereta
Endereço: Rua Dr. Emílio Ribas,  168 - Vila Sopreter - Poá / Telefone: 11 4638-2700 / Blog: acopereta.blogspot.com / E-mail: acopereta@gmail.com / Facebook: Associação Cultural Opereta / Comunidade no Facebook: Associação Cultural Opereta Google Plus: Associação Cultural Opereta Comunidade no Google Plus: Associação Cultural Opereta Canal Youtube: acopereta / Twitter: @acopereta

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário